Café começa 5ª com baixas técnicas, com dólar abrindo pregão com valorização

Café começa 5ª com baixas técnicas, com dólar abrindo pregão com valorização

A quinta-feira (27) começa com movimentações de queda para os principais contratos na Bolsa de Nova York (ICE Future US). O mercado do café vem registrando uma semana de baixas técnicas, em um momento que todo o mercado acompanha a colheita no Brasil e também as condições climáticas no sul de Minas Gerais, que indicavam possibilidade de geadas nos últimos dias. 

Por volta das 09h11 (horário de Brasília), julho/20 tinha queda de 140 pontos, valendo 101,10 cents/lbp, setembro/20 tinha desvalorização de 135 pontos, negociado por 102,85 cents/lbp, dezembro/20 tinha baixa de 130 pontos, negociado por 105,05 cents/lbp e março/21 registrava queda de 140 pontos, negociado por 107 cents/lbp. 

Por volta das 09h14 (horário de Brasília), o dólar registrava valorização de 0,68% e era cotado por 5,32 na venda. O dólar valorizado pode intensificar as baixas nos preços na Bolsa, mas em contrapartida, encoraja as exportações do café brasileiro. Vale lembrar que mesmo com a pandemia do Coronavírus, os embarques brasileiros continuaram apresentando bons volumes nos últimos meses para o café. 

“O mercado está com tom de baixa – um pouco calmo na realidade, confiando que a safra vai ser boa e com dúvidas na demanda por conta da pandemia”, destacou o analista de mercado Fernando Maximiliano, da FC Stone. O site internacional Barchart também destacou, na última sessão, que o risco reduzido de geada no Brasil provocou uma longa liquidação no futuro do café depois que a Somar Meteorologia disse que o período frio em Minas Gerais representa “nenhuma ameaça significativa” para as lavouras de café do Brasil. 

Mercado Interno – Última sessão 

O tipo 6 duro teve queda de 3%, valendo R$ 550,00. Poços de Caldas/MG e Patrocínio/MG registraram baixa de 1,77%, e estabeleceram os valores por R$ 555,00. Varginha/MG registrou queda de 2,56%, valendo R$ 570,00. Campos Gerais/MG registrou baixa de 1,78%, negociado por R$ 551,00. Araguarí/MG manteve a estabilidade por R$ 590,00 e Franca/SP finalizou com a baixa mais expressiva, de 5,26%, valendo R$ 540,00.

O tipo 4/5 teve queda de 5,17% em Franca/SP, valendo R$ 550,00. Varginha/MG registrou baixa de 1,69%, negociado por R$ 580,00 e Poços de Caldas/MG teve queda de 1,74%, valendo R$ 565,00.

O tipo cereja descascado teve baixa de 1,60%, valendo R$ 615,00. Poços de Caldas/MG teve queda de 1,57%, negociado por R$ 625,00, Patrocínio/MG registrou baixa de 1,63%, negociado por R$ 605,00, Varginha/MG registrou desvalorização de 3,94%, valendo R$ 610,00 e Campos Gerais/MG teve baixa de 1,61%, negociado por R$ 610,00.

COMENTARIOS NESSA NOTÍCIA
PARTICIPE DA MATERIA, DEIXE SEU COMENTARIO !

Enviar Comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outras Notícias

error: Content is protected !!